Nós, da CONCP, queremos que nos nossos países martirizados durante séculos, humilhados, insultados, nunca possa reinar o insulto, e que nunca mais os nossos povos sejam explorados, não só pelos imperialistas, não só pelos europeus, não só pelas pessoas de pele branca, porque não confundimos a exploração ou os factores de exploração com a cor da pele dos homens; não queremos mais a exploração no nosso país, mesmo feita por negros. Lutamos para construir, nos nossos países, em Angola, em Moçambique, na Guiné, nas Ilhas de Cabo Verde, em S. Tomé, uma vida de felicidade, uma vida onde cada homem respeitará todos os homens, onde a disciplina não será imposta, onde não faltará o trabalho a ninguém, onde os salários serão justos, onde cada um terá o direito a tudo o que o homem construiu, criou para a felicidade dos homens. É para isso que lutamos. Se não o conseguirmos, teremos faltado aos nossos deveres, não atingiremos o objectivo da nossa luta”. AMILCAR CABRAL

segunda-feira, 7 de julho de 2008

EM CONVERSA COM A AUTORA DO FOTOBLOG "DIGITAL NO ÍNDICO"


Em Novembro do ano passado publiquei umas entrevistas dirigidas a bloggers situados no mundo que fala português e comprometidos na divulgação da história da cultura e das aspirações dos respectivos povos.
Ocorreu-me agora regressar ao tema mas, desta feita, solicitar entrevistas a bloggers, no feminino, e que integram a minha lista de elos.
Ana, moçambicana, autora do fotoblog Digital no Índico formada em administração de empresas, exerce, actualmente, funções na área de recursos humanos.
Gosta de desenhar e pintar, apenas para consumo caseiro, segundo as suas próprias palavras.
Recusa o qualificativo de apaixonada pela fotografia. O seu gosto por fotografar coincide com uma oferta de uma digital. Os responsáveis são os seus manos que a encorajaram e a “forçaram” a criar um fotoblog dedicado a Moçambique. Para os moçambicanos residentes, ou na diáspora, para todos os que gostam de fotografia e de Moçambique, aconselho-os,vivamente, a visitarem o Digital no Índico
Vamos à entrevista?

1 . Como interpreta a disseminação e o interesse crescentes pelo fenómeno blogue?
É algo muito grande e de rede fácil! Por um lado pela disponibilização e interesse que cada um tem e a disseminação da utilização perante os outros... Por outro lado pela correria com que as tecnologias da informática tomam espaço pelo mundo ou se preferirmos connosco. Com poucos conhecimentos cria-se, edita-se, publica-se!

2. A presença do sexo forte (leia-se, das mulheres) também, aqui ,tem sabido afirmar-se e conquistar o seu espaço?
Claro! Mas não acho que seja conquista. Julgo que é necessário entender que a mulher é sempre importante quando ocupa o lugar que lhe é devido em qualquer espaço...

3. Quando navega na blogosfera fá-lo, à vista, ou prefere rumar para um destino já conhecido?
Tudo depende da disposição. Visito blogues que aprecio e que têm qualidade mas, faço também buscas de acordo com o meu interesse.

4. Quais as motivações que a conduziram à criação de um blog?
Através de fotos levar Maputo a familiares e a amigos...

5 . Qual a sua opinião sobre a blogosfera?
Algo que nos permite estar no mundo a qualquer hora e momento. Algo que nos permite investigar. Algo que nos proporciona momentos de relaxamento. Algo que está em movimento permanente. Também é diversidade de opinião, liberdade, respeito, ética, cortesia...

6. Os blogues poderão substituir a imprensa online?
Julgo que não mas, ajudam! Há excelentes informações. Há excelentes visões.

7. Em que medida os blogues intervêm na sua vida pessoal e profissional?
Na vida pessoal: Tempo. Respeito o tempo e tiro proveito para tudo.
Não intervêm na vida profissional...

8. O que é para si, um bom blog?
Que seja bom de ler e bom de ver porque é boa companhia.

9. A sua participação na blogosfera tem sido gratificante?
Sim, faço as minhas fotos correr o mundo. Conheço pessoas espectaculares. Reencontrei amigos/as da minha infância.

2 comentários:

DigitalnoIndico disse...

Viva Agry,
Engraçado! Acho k vc tem veia jornalistica pelas artes de comunicação k tem...(se calhar até é! hehehehh). Em suma temos um comunicólogo de corpo e alma a avaliar pelo seu blogue.
Gostei imenso da introduçao. A foto que escolheu é das melhores que fiz. Curiosamente, é uma foto tirada da janela da minha sala. Obrigada por o ter feito. Ana

AGRY disse...

Obrigado pelo seu comentário. Desculpe-me só hoje passar por esta janelinha virada para a Baía, como eu costumo dizer.
Não, não sou jornalista. Também não seria fácil "arrumar" emprego numa indústria trituradora de consciências e de liberdades. Por enquanto, conseguimos sobreviver neste meio.
Abraço
Agry