Nós, da CONCP, queremos que nos nossos países martirizados durante séculos, humilhados, insultados, nunca possa reinar o insulto, e que nunca mais os nossos povos sejam explorados, não só pelos imperialistas, não só pelos europeus, não só pelas pessoas de pele branca, porque não confundimos a exploração ou os factores de exploração com a cor da pele dos homens; não queremos mais a exploração no nosso país, mesmo feita por negros. Lutamos para construir, nos nossos países, em Angola, em Moçambique, na Guiné, nas Ilhas de Cabo Verde, em S. Tomé, uma vida de felicidade, uma vida onde cada homem respeitará todos os homens, onde a disciplina não será imposta, onde não faltará o trabalho a ninguém, onde os salários serão justos, onde cada um terá o direito a tudo o que o homem construiu, criou para a felicidade dos homens. É para isso que lutamos. Se não o conseguirmos, teremos faltado aos nossos deveres, não atingiremos o objectivo da nossa luta”. AMILCAR CABRAL

domingo, 23 de agosto de 2009

DIA DA ESCRAVATURA: ILHA DE MOÇAMBIQUE ACOLHE COMEMORAÇÕES


A ILHA de Moçambique acolhe este domingo as cerimónias centrais de comemoração do dia 23 de Agosto - Dia Internacional da Abolição da Escravatura, efeméride proclamada pela UNESCO em 1997. As cerimónias serão presididas pelo Vice-Ministro da Educação e Cultura, Dr. Luís Covane.
As actividades comemorativas vão decorrer na vila de Mossuril e na cidade da Ilha de Moçambique, contemplando a limpeza e colocação de placas de identificação de locais históricos e testemunhos de tráfico de escravos, palestras, exibição de manifestações culturais, com ênfase à peça de teatro sobre escravatura, cujo palco estender-se-á da Vila de Mossuril à Ilha de Moçambique, atravessando a baía através de embarcações.LEIA
AQUI

1 comentário:

DigitalnoIndico disse...

Um abraço de agradecimento Agry! A tua imaginação na divulgação de lugares especiais motiva-nos a melhorar...
Obrigada pelas boas leituras. Ana