Nós, da CONCP, queremos que nos nossos países martirizados durante séculos, humilhados, insultados, nunca possa reinar o insulto, e que nunca mais os nossos povos sejam explorados, não só pelos imperialistas, não só pelos europeus, não só pelas pessoas de pele branca, porque não confundimos a exploração ou os factores de exploração com a cor da pele dos homens; não queremos mais a exploração no nosso país, mesmo feita por negros. Lutamos para construir, nos nossos países, em Angola, em Moçambique, na Guiné, nas Ilhas de Cabo Verde, em S. Tomé, uma vida de felicidade, uma vida onde cada homem respeitará todos os homens, onde a disciplina não será imposta, onde não faltará o trabalho a ninguém, onde os salários serão justos, onde cada um terá o direito a tudo o que o homem construiu, criou para a felicidade dos homens. É para isso que lutamos. Se não o conseguirmos, teremos faltado aos nossos deveres, não atingiremos o objectivo da nossa luta”. AMILCAR CABRAL

domingo, 5 de junho de 2011

ACONTECEU ONTEM NA PRAÇA DO ROSSIO, EM LISBOA

rossio3

ROSSIO

rossio2

Mesmo perante as cargas policiais recusamos aceitar o roubo de horizontes para o nosso futuro. Pretendemos assumir o controlo das nossas vidas e intervir efectivamente em todos os processos da vida política, social e económica. Estamos a fazê-lo, hoje, nas assembleias populares reunidas. Apelamos a todas as pessoas que se juntem, nas ruas, nas praças, em cada esquina, sob a sombra de cada estátua, para que, unidas e unidos, possamos mudar de vez as regras viciadas deste jogo

1 comentário:

Pedro Ayres disse...

Caro Amigo Agry
Acabei de saber que o grupo mais direitista venceu as eleições. Os próximos meses e anos serão duros para Portugal, pois, o Pedro Passos Coelho deverá seguir o guia e o reoteiro da banca mundial, como se faz em toda a Europa.
D'aqui esperamos que o povo português se orhanize e lute contra o fim seu belo país.
Um grande abraço
Pedro