Nós, da CONCP, queremos que nos nossos países martirizados durante séculos, humilhados, insultados, nunca possa reinar o insulto, e que nunca mais os nossos povos sejam explorados, não só pelos imperialistas, não só pelos europeus, não só pelas pessoas de pele branca, porque não confundimos a exploração ou os factores de exploração com a cor da pele dos homens; não queremos mais a exploração no nosso país, mesmo feita por negros. Lutamos para construir, nos nossos países, em Angola, em Moçambique, na Guiné, nas Ilhas de Cabo Verde, em S. Tomé, uma vida de felicidade, uma vida onde cada homem respeitará todos os homens, onde a disciplina não será imposta, onde não faltará o trabalho a ninguém, onde os salários serão justos, onde cada um terá o direito a tudo o que o homem construiu, criou para a felicidade dos homens. É para isso que lutamos. Se não o conseguirmos, teremos faltado aos nossos deveres, não atingiremos o objectivo da nossa luta”. AMILCAR CABRAL

terça-feira, 6 de novembro de 2007

A CRITICA MORDAZ DE MOORE AO SISTEMA DE SAÚDE NOS USA


O homem largo, de boné de pala e ar de camionista (Michael Moore) está de volta àquilo que faz melhor: documentários acutilantes e com uma elevada dose de ironia sobre a sua pátria, os Estados Unidos.
Agora, em Sicko (um dos sete filmes a estrear esta semana), o tema é a falta, nos Estados Unidos, de um serviço nacional de saúde universal e gratuito.
Moore desconstrói as críticas no seu país ao sistema de saúde europeu, mostrando que em Inglaterra os médicos são bem pagos e os doentes, para além de não pagarem nada, até dinheiro para o táxi recebem quando têm alta.
E, em França, para além da gratuitidade, existem médicos públicos ao domicílio, babysitters do Estado, licenças longas e férias pagas.
A ironia final é quando Moore leva heróis do 11 de Setembro com problemas de saúde, que não conseguiram ajuda no tratamento, à prisão de Guantanamo
Como os militares não permitiram a entrada, o realizador leva os doentes a Cuba, onde são operados e tratados como não conseguiram ser na sua pátria.

1 comentário:

Marco Antunes disse...

Parabens pelo blog!

Aparece no meu !
www.antunesblog.blogspot.com