Nós, da CONCP, queremos que nos nossos países martirizados durante séculos, humilhados, insultados, nunca possa reinar o insulto, e que nunca mais os nossos povos sejam explorados, não só pelos imperialistas, não só pelos europeus, não só pelas pessoas de pele branca, porque não confundimos a exploração ou os factores de exploração com a cor da pele dos homens; não queremos mais a exploração no nosso país, mesmo feita por negros. Lutamos para construir, nos nossos países, em Angola, em Moçambique, na Guiné, nas Ilhas de Cabo Verde, em S. Tomé, uma vida de felicidade, uma vida onde cada homem respeitará todos os homens, onde a disciplina não será imposta, onde não faltará o trabalho a ninguém, onde os salários serão justos, onde cada um terá o direito a tudo o que o homem construiu, criou para a felicidade dos homens. É para isso que lutamos. Se não o conseguirmos, teremos faltado aos nossos deveres, não atingiremos o objectivo da nossa luta”. AMILCAR CABRAL

domingo, 18 de maio de 2008

EVO MORALES DENUNCIA A DEMAGOGIA NO ENCONTRO EM LIMA


Para Evo, pobreza só acabará com fim do capitalismo
O presidente boliviano, Evo Morales, afirmou que houve "demagogia" por parte de certos líderes na Reunião de Cúpula União Européia-América Latina, em Lima, "Se queremos acabar com a pobreza, isso só acontecerá com o fim do sistema capitalista", acrescentou Evo.
''Desta cúpula de chefes de Estado aprendi bastante. Há propostas muito interessantes de muitos poucos presidentes, mas depois... de alguns presidentes é pura demagogia'', disse Evo à imprensa no dia de encerramento da Cúpula, dedicada às reuniões entre os blocos latino-americanos e a UE.
O presidente boliviano criticou, além disso, a decisão da organização da reunião de cúpula de não incluir nenhum líder latino-americano da esquerda mais combativa nos discursos da cerimônia de encerramento da sessão plenária de sexta-feira.
''Queria escutar algum presidente na intervenção de ontem de encerramento. Mas estava bem organizado, bem planejado, para que nenhum presidente que tem diferenças ideológicas, culturais, programáticas, em temas financeiros, pudesse participar'', indicou.
''São as regras destas cúpulas, mas quero expressar minhas profundas discordâncias'', continuou Evo. Confira aqui

1 comentário:

Francesco De La Cruz disse...

Caro Agry (chamo-lhe assim por não saber o seu nome), soube de seu blogue através dos relacionados no blogue do Pedro Ayres. Gostei do conteúdo e pretendo visitá-lo de quando em quando. Parabéns por seu blogue e continue, por favor, escrevendo neste espaço, trazendo-nos informações que não são veiculadas pelos sistemas de comunicação dominados pelo Pensamento Único (o neoliberal) e contribuindo para que reflitamos mais e melhor sobre a América Latina e sobre o mundo em que vivemos.