Nós, da CONCP, queremos que nos nossos países martirizados durante séculos, humilhados, insultados, nunca possa reinar o insulto, e que nunca mais os nossos povos sejam explorados, não só pelos imperialistas, não só pelos europeus, não só pelas pessoas de pele branca, porque não confundimos a exploração ou os factores de exploração com a cor da pele dos homens; não queremos mais a exploração no nosso país, mesmo feita por negros. Lutamos para construir, nos nossos países, em Angola, em Moçambique, na Guiné, nas Ilhas de Cabo Verde, em S. Tomé, uma vida de felicidade, uma vida onde cada homem respeitará todos os homens, onde a disciplina não será imposta, onde não faltará o trabalho a ninguém, onde os salários serão justos, onde cada um terá o direito a tudo o que o homem construiu, criou para a felicidade dos homens. É para isso que lutamos. Se não o conseguirmos, teremos faltado aos nossos deveres, não atingiremos o objectivo da nossa luta”. AMILCAR CABRAL

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

ANGOLAGATE»:FALCONE E GAYDAMAK GANHARAM 397 MILHÕES DE DÓLARES


A acusação revelou, em Paris, que os dois sócios ganharam mais de metade do valor global (790 milhões) pago por Angola para comprar armas russas. Garante ter em sua posse extractos de contas bancárias, transferências e correspondência sigilosa que implicam o Presidente Eduardo dos Santos no escândalo
O Estado angolano continua a contestar o julgamento, que prosseguiu esta terça-feira, e cujas audiências deverão durar até Março do próximo ano.
De acordo com o seu advogado, o francês Francis Teitgen, Angola poderá apresentar um processo contra a França num tribunal internacional por "violação da sua soberania".
A acusação garante ter em sua posse extractos de contas bancárias, transferências e correspondência sigilosa que implicam o Presidente Eduardo dos Santos no escândalo.
Confira aqui

1 comentário:

Pedro Ayres disse...

Caro Agry
Como sei o modo de operar do Deuxième Bureau e de suas peripécias junto aos Holden Roberto e Savimbi, mais o fato de haver centenas de mercenários ex-legionnaires e agentes do referido Departamento do Min. do Exterior Francês e mais o fato de que desde Giscard que O Palais de l'Elysée é frequentado por bandidos e etc., logo tenho cá as minhas dúvidas. Afinal das contas, Sarkozy é uma Giscard mais inescrupuloso e ca[a de tudo realizar para se consolidar como um no "De Gaulle" e recriador da França Potência.