Nós, da CONCP, queremos que nos nossos países martirizados durante séculos, humilhados, insultados, nunca possa reinar o insulto, e que nunca mais os nossos povos sejam explorados, não só pelos imperialistas, não só pelos europeus, não só pelas pessoas de pele branca, porque não confundimos a exploração ou os factores de exploração com a cor da pele dos homens; não queremos mais a exploração no nosso país, mesmo feita por negros. Lutamos para construir, nos nossos países, em Angola, em Moçambique, na Guiné, nas Ilhas de Cabo Verde, em S. Tomé, uma vida de felicidade, uma vida onde cada homem respeitará todos os homens, onde a disciplina não será imposta, onde não faltará o trabalho a ninguém, onde os salários serão justos, onde cada um terá o direito a tudo o que o homem construiu, criou para a felicidade dos homens. É para isso que lutamos. Se não o conseguirmos, teremos faltado aos nossos deveres, não atingiremos o objectivo da nossa luta”. AMILCAR CABRAL

terça-feira, 28 de agosto de 2007

NÉLSON ÉVORA SAGRA-SE CAMPEÃO DO MUNDO


Portugal tem mais um imigrante de sucesso mundial no desporto. Nélson Évora é filho de cabo-verdianos, nasceu na Costa do Marfim, veio viver para Portugal aos sete anos mas só em adulto se naturalizou português. Ontem, conquistou a medalha de outro no triplo salto nos Mundiais de Atletismo que decorrem em Osaka (Japão), com a marca de 17,74 metros.
Nélson Évora sagrou-se esta segunda-feira, em Osaca, campeão mundial no triplo salto. Os 17,74 metros obtidos no terceiro ensaio constituem um novo recorde nacional (mais 23cm) e a segunda melhor marca mundial do ano. O brasileiro Jadel Gregório conquistou a medalha de prata com 17,59 metros ao quinto ensaio, e a medalha de bronze foi para o norte-americano Walter Davis, campeão mundial em 2005, com 17,33 metros
«Entrei muito bem na prova e sabia bem que queria fazer um bom resultado. Sabia também que o recorde pessoal (era 17,51) devia dar medalha. Ainda não consigo acreditar que o fiz... Estou muito feliz», disse Nélson Évora em declarações citadas pela agência Lusa.
Nélson Évora manifestou o desejo de «ganhar experiência» e «amadurecer» e depois sonha «ir mais além». «Um dia, quem sabe, talvez chegue à barreira dos 18,00 metros», disse, admitindo que é difícil bater o recorde do Mundo, fixado em 18,29 metros: «Se lá chegar, será com naturalidade.»
Nélson Évora nasceu na Costa do Marfim a 20/04/1984 (23 anos). Filho de pais cabo-verdianos, chegou a Portugal com seis anos de idade. A nacionalidade portuguesa só chegou, contudo, em 2002. Atleta do Benfica, Nélson Évora é o detentor do recorde nacional do triplo salto, com a marca de 17,74. O seu maior feito na carreira havia sido o título de campeão europeu de juniores, em 2003. in www.esquerda.net

1 comentário:

Marco disse...

E agora venham os Jogos Olímpicos de Pequim!