Nós, da CONCP, queremos que nos nossos países martirizados durante séculos, humilhados, insultados, nunca possa reinar o insulto, e que nunca mais os nossos povos sejam explorados, não só pelos imperialistas, não só pelos europeus, não só pelas pessoas de pele branca, porque não confundimos a exploração ou os factores de exploração com a cor da pele dos homens; não queremos mais a exploração no nosso país, mesmo feita por negros. Lutamos para construir, nos nossos países, em Angola, em Moçambique, na Guiné, nas Ilhas de Cabo Verde, em S. Tomé, uma vida de felicidade, uma vida onde cada homem respeitará todos os homens, onde a disciplina não será imposta, onde não faltará o trabalho a ninguém, onde os salários serão justos, onde cada um terá o direito a tudo o que o homem construiu, criou para a felicidade dos homens. É para isso que lutamos. Se não o conseguirmos, teremos faltado aos nossos deveres, não atingiremos o objectivo da nossa luta”. AMILCAR CABRAL

terça-feira, 7 de outubro de 2008

CABO VERDE E FRANÇA ASSINAM ACORDO DE IMIGRAÇÃO SAZONAL


Por ocasião da Conferência de Paris, Cabo Verde e França vão assinar, no próximo mês de Novembro, um Acordo de Mobilidade sobre emigração: uma medida que pode ajudar a combater a imigração ilegal, bem como reforçar o combate a outras práticas ilícitas.
A França facilita, assim, a imigração legal e predispõe-se a disponibilizar 50 tipos de empregos temporários a cidadãos cabo-verdianos. O cônsul francês na cidade da Praia já fez saber que esta medida visa facilitar os vistos àqueles que procuram a França como país de emigração. Stefane de Lemos observa que esta medida não abrange aqueles que queiram ficar em França por muito tempo, mas sim os cidadãos que têm como objectivo trabalhar por um período que varia entre os quatro e cinco meses e ganhar algum dinheiro para investir no país.
Outra novidade na cidade da Praia, é a introdução do chamado visto biométrico, com algumas inovações – uma medida que resulta de uma directiva da União Europeia datada de Junho de 2004, que exorta os estados membros do espaço Schengen a implementar, a médio prazo, um sistema biométrico, com o objectivo de manter um melhor controlo nas fronteiras.Confira aqui
Nota: Os Sarkozy’s não ignoram a importância e a indispensabilidade do trabalho dos imigrantes. Por isso, vão mudando de pele como os répteis

Sem comentários: